• Visitas: 26186

Concurso de Acesso ao Mestrado em Ensino da Música 2017/2018

EDITAL - CONCURSO DE ACESSO AO MESTRADO EM ENSINO DA MÚSICA - (Edição do biénio 2017/18 e 2018/19) - Acreditado por 6 anos A3ES 01-07-2011 NCE/10/02241 - Registo DGES: R/A-Cr 188/2011/AL01

COMISSÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE MESTRADO

Coordenação do Curso – Professor Doutor Pedro Couto Soares, Professor Doutor Tiago Neto, Professor Miguel Henriques 

Consulte o Regulamento do Mestrado em Ensino da Música

ÁREAS DE ESPECIALIZAÇÃO

  • Canto
  • Composição
  • Direcção/Coral e Orquestral
  • Formação Musical
  • Instrumento
  • Jazz

NÚMERO DE VAGAS: 60

CONDIÇÕES DE CANDIDATURA AO ACESSO

1 – Podem candidatar-se ao acesso ao MEM:
a) Titulares de uma licenciatura com um total de 120 créditos em Prática Instrumental e Vocal, em Formação Musical e em Ciências Musicais e nenhuma com menos de 25 créditos, tal como disposto no Anexo do Decreto-Lei n.º 79/2014 de 14 de Maio;
b) Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este processo;
c) Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pela Comissão Científica do curso;
d) Estudantes que concluam um dos graus superiores referidos em a), b) ou c) até ao acto de matrícula.
e) Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pela Comissão Científica do curso.

CRITÉRIOS DE SELECÇÃO E SERIAÇÃO

1 — ÁREA DE COMPOSIÇÃO
a) A selecção dos candidatos é feita através de:

  • Apresentação de um portfólio com obras que o candidato considere relevantes na sua produção, integrando, sempre que possível, gravações de execuções públicas das mesmas;
  • Um texto em Português justificativo das obras apresentadas;
  • Uma exposição em Português justificativa da intenção de frequência do Mestrado;
  • Uma entrevista.

    b) No portfólio são avaliados:
  • O grau de profissionalismo da escrita e acabamento geral das partituras;
  • A quantidade de obras, tendo ainda em conta a diversidade de géneros, as formações instrumentais e os media utilizados;
  • O grau de reflexão estética e técnica presente na produção musical;
  • O grau de envolvimento com o meio musical, sempre que forem disponibilizadas as gravações referidas na alínea a) do número 1 do presente artigo.

    c) Na exposição justificativa da intenção de frequência do Mestrado e na entrevista referidas em a) e b) serão avaliados o domínio oral e escrito da Língua Portuguesa e o domínio das regras essenciais da argumentação lógica (Art.º 17º do DL n.º 79/2014).

2 - ÁREA DE DIREÇÃO: CORAL E ORQUESTRAL

a) A seleção dos candidatos é feita através de:

  • Apresentação de um portfólio que inclua a referência à experiência relevante na área da direção e um DVD com obras dirigidas pelo candidato em pelo menos duas formações distintas - a titulo de exemplo Orquestra de Sopros/Banda, Orquestra de Cordas/Sinfónica, Coro “a cappella” de maior dimensão, Ensemble ou Grupo Vocal “a cappella” de menor dimensão, Coro e Orquestra (Sinfónica, de sopros ou de cordas), Coro e Ensemble Instrumental, Ensemble Instrumental Misto;
  • Uma prova prática;
  • Um texto em Português justificativo da escolha das obras e formações apresentadas;
  • Uma exposição em Português justificativa da intenção de frequência do Mestrado;
  • Uma entrevista.

 b) No portfólio serão avaliados:

  • A experiência do candidato na área da direção;
  • O rigor da execução;
  • O domínio técnico, as capacidades interpretativas e expressivas;
  • O grau de comunicação gestual/facial do candidato com as formações apresentadas no DVD.

c) Os candidatos em Direção Coral serão avaliados por uma prova prática que consistirá num ensaio de aproximadamente 15 minutos e uma prova auditiva de detecção de erros;

d) Os candidatos em Direção Orquestral serão avaliados por uma prova prática de, aproximadamente, 15 minutos, que consistirá num ensaio de 5 minutos, seguindo-se os restantes 10 minutos para a execução da peça obrigatória. O júri reserva-se o direito de interromper a prova antes do fim dos 15 minutos;

e) Os critérios de avaliação terão em linha de conta a experiência do candidato em direção orquestral, nomeadamente, nos seguintes aspectos:

- Domínio da técnica de direção;

- Comunicação com côro ou orquestra;

- Escuta e reatividade;

- Liderança;

- Conhecimento e compreensão da obra;

- Interpretação.

 d) Na exposição justificativa da intenção de frequência do Mestrado e na entrevista referidas em a) e b) serão avaliados o domínio oral e escrito da Língua Portuguesa e o domínio das regras essenciais da argumentação lógica (Artº 17º do DL nº 79/2014).

3 — ÁREA DE FORMAÇÃO MUSICAL

a) A seleção dos candidatos é feita através de:

- provas práticas, cujo conteúdo ou programa a ser executado é divulgado com uma antecedência de pelo menos 30 dias relativamente à data da realização da prova;

- um texto em Português justificativo da intenção de frequência do Mestrado;

- prova escrita de reflexão pedagógica;

- uma entrevista.

b) Nas provas práticas serão avaliados:

- o rigor da execução;

- o domínio técnico;

- as capacidades interpretativas e expressivas;

- o grau de investimento do candidato na preparação do programa apresentado.

c) Na prova escrita de reflexão pedagógica serão avaliados:

- capacidade de reflexão pedagógica e didáctica no âmbito do ensino da música;

- conhecimento de literatura especializada no âmbito do ensino da música;

- conhecimento do processo de aprendizagem musical no âmbito da Formação Musical e Iniciação Musical do ensino especializado da música.

d) Na exposição justificativa da intenção de frequência do Mestrado e na entrevista referidas em a) serão avaliados o domínio oral e escrito da Língua Portuguesa e o domínio das regras essenciais da argumentação lógica (Artº 17º do DL nº 79/2014).

4 — RESTANTES ÁREAS

a) A selecção dos candidatos é feita através de:

  • Provas práticas, cujo conteúdo ou programa a ser executado é divulgado com uma antecedência de pelo menos 30 dias relativamente à data da realização da prova;
  • Um texto em Português justificativo da sua intenção de frequência do Mestrado;
  • Uma entrevista.

 b) Nas provas práticas serão avaliados:

  • O rigor da execução;
  • O domínio técnico;
  • As capacidades interpretativas e expressivas;
  • O grau de investimento do candidato na preparação do programa apresentado.

 c) Na exposição justificativa da intenção de frequência do Mestrado e na entrevista referidas em a) e b) serão avaliados o domínio oral e escrito da Língua Portuguesa e o domínio das regras essenciais da argumentação lógica (Art.º 17º do DL n.º 79/2014).

5 – JÚRIS

Em cada Área de Especialização a avaliação dos portfólios e das provas práticas é realizada por um júri nomeado pela Comissão Científica do Mestrado em Ensino da Música e composto por três docentes, dos quais pelo menos um é da área de especialização/instrumento respectivo.

6 – CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA TODAS AS ÁREAS DE ESPECIALIZAÇÃO DO MESTRADO EM ENSINO DA MÚSICA

Nas áreas de Canto, Direção/Coral e Orquestral, Formação Musical, Instrumento e Jazz , o júri procede a uma avaliação global da prova prática ou do portfolio, tendo em conta os seguintes elementos: experiência na área, rigôr da execução, grau de investimento aplicado na preparação do programa, qualidade de som e/ou afinação, competência técnica, sentido rítmico, capacidades interpretativas e expressivas.

Na área da Composição, o júri procede a uma avaliação global do portfolio e da entrevista, tendo em conta os seguintes elementos: grau de profissionalismo da escrita e acabamento geral das partituras, quantidade de obras, diversidade de géneros, formações instrumentais e media utilizados, grau de reflexão estética e técnica e grau de envolvimento com o meio musical.

A avaliação global do portfólio e das provas práticas é traduzida na escala numérica de 0 a 20.

Critérios de avaliação da prova de domínio oral e escrito da Língua Portuguesa e domínio das regras essenciais da argumentação lógica e crítica (Art.º 17º do DL n.º 79/2014)

  1. A avaliação dos domínios oral e escrito da língua portuguesa e das regras essenciais da argumentação lógica e crítica é feita mediante a realização de uma prova global que é eliminatória e que inclui as seguintes componentes:
    1. A apresentação de um texto escrito que inclua as principais linhas de motivação para a frequência do Mestrado em Ensino;
    2. Uma entrevista oral com a duração aproximada de quinze minutos.
  2. A prova escrita destina-se a apreciar o domínio escrito da língua portuguesa e as competências de análise crítica, mediante a realização de tarefas de apresentação de ideias e de contextualização das mesmas através da composição textual pelo(a) candidato(a).
  3. A entrevista destina-se a apreciar o domínio oral da língua portuguesa e a capacidade de argumentação do(a) candidato(a).
  4. A entrevista é realizada por três membros do respectivo júri.
  5. Em cada uma das componentes, os(as) candidatos(as) deverão obter um resultado que satisfaça a condição de domínio nas vertentes acima indicadas.
  6. A avaliação das duas componentes é expressa mediante as menções de Aprovado ou Não Aprovado e resulta da aplicação dos seguintes critérios gerais:
    1. Conteúdo
    2. Léxico e vocabulário utilizados
    3. Adequação do discurso
    4. Correcção linguística (sintaxe e morfologia, pontuação e ortografia)
    5. Estruturação do discurso
    6. Clareza e articulação de ideias
    7. Contextualização e fundamentação de conceitos e ideias
    8. Capacidade de argumentação

7 – RESULTADOS

Os resultados do concurso são apresentados da seguinte forma:
a) Lista única, por ordem alfabética, dos candidatos aprovados;
b) Listas seriadas dos candidatos, por áreas/instrumentos;
c) Lista única, por ordem alfabética, dos candidatos colocados.

8 – SERIAÇÃO

A seriação dos candidatos terá em conta, para além das classificações obtidas nas provas de acesso, a necessidade de assegurar o funcionamento equilibrado das diversas áreas de especialização/ instrumentos.

9 – VAGAS REMANESCENTES

As vagas que ocorram no caso de os candidatos colocados não se matricularem no prazo fixado ou declararem desistir serão preenchidas pelos candidatos constantes da lista referida na alínea a) do número 6 (aprovados), de acordo com os critérios definidos no número anterior.

10 –RECURSO

Dos resultados do concurso não são admitidos recursos ou reclamações, excepto se fundamentados em vício de forma.

CALENDÁRIO:

Prazo de candidatura: 6 a 24 de Março
Publicação do Programa das Provas Práticas: 17 de Março
Realização das provas práticas: 17 a 21 de Abril
Divulgação da lista provisória de seriação: 2 de Maio
Prazo de reclamações: até 05 de Maio
Divulgação da lista definitiva: até 12 de Maio
Matriculas: 11 a 15 de Setembro

Informação sobre o processo de Candidaturas
CANDIDATURAS EFETUADAS NO PORTAL IPL/NET

Para efectuar o processo de candidatura o candidato deverá aceder ao CSSnet, a qual estará disponível através do endereço: https://portal.ipl.pt/esml-cssnet e clicar no menu candidaturas. Para iniciar o processo é necessário na página de entrada do CSSnet clicar no regime pretendido. Todos os candidatos têm de realizar o registo como utilizador da plataforma de candidaturas on-line. O pagamento da taxa de candidatura deverá ser realizado através da rede de Caixas Automáticas Multibanco, selecionando a operação pagamentos/pagamentos de serviços em euros. Introduza a entidade na tabela indicada, a referência MB (gerada automaticamente no momento que finaliza a candidatura) e o valor.

ATENÇÃO: A referida referência multibanco só estará disponivel para pagamento no prazo 24 a 48 horas úteis a contar do momento de formalização de candidatura.

Antes de avançar com a candidatura verifique qual o Mestrado que pretende. A escolha do Mestrado, desde que reunidas as condições, é da responsabilidade do candidato. Não serão aceites pedidos de troca de Mestrado após a formalização da candidatura.

Para qualquer dúvida é favor contactar através do e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou para os seguintes nºs 211518106 ou 213224946 (no horário de atendimento dos serviços).

ELEMENTOS DE CANDIDATURA:

- 1 foto (tipo passe no formato jpg)
- Cartão de cidadão/B.I.
- Cartão de contribuinte
- Certificado de conclusão Licenciatura/Mestrado ou Certificado de frequência da Licenciatura (para quem ainda não concluiu)
- Curriculum Vitae
- Portfólio com obras e eventuais gravações de execuções públicas (para os candidatos à Áreas de Especialização de Composição e de Direção/Coral e Orquestral - ver pontos 1 e 2)

Taxa de candidatura (paga no acto de entrega da candidatura, não reembolsável) – 51,25 €

O DIRECTOR DA ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA DE LISBOA
Professor Miguel Henriques