Nasceu em Tomar em 1955.

Diplomado com o Curso Superior de Canto de Concerto pelo Conservatório Nacional de Lisboa, na classe da Professora Joana Silva, continuou os seus estudos em Londres com o Professor Peter Harrison, como bolseiro da Secretaria de Estado da Cultura.

É licenciado em Música/Variante Canto, pela Escola Superior de Música de Lisboa (ESML).

Divide a sua actividade entre o ensino, o canto, o teatro e o cinema.

É frequentemente convidado a colaborar como professor de técnica vocal e elocução por vários instituições.

O seu repertório abrange música antiga, barroca, lied e mélodie, bem como um grande número de compositores dos séculos XX e XXI.

Depois da sua passagem pelo Coro Gulbenkian, onde foi dirigido como solista pelos Maestros Jorge Matta, Fernando Eldoro, Michel Corboz, Michel Tabachnik e Claudio Scimone, Luís Madureira apresentou-se regularmente em recital acompanhado por alguns dos mais conhecidos pianistas portugueses, nomeadamente Olga Prats, Jorge Moyano, João Paulo Santos e Nuno Vieira de Almeida, em Portugal, França, Alemanha, Suíça, Inglaterra, EUA, Brasil e Moçambique.

Foi membro fundador do grupo de teatro musical ColecViva, dirigido pela compositora Constança Capdeville, que se apresentou por diversas vezes nos Encontros de Música Contemporânea da Fundação Calouste Gulbenkian, nos Encontros Acarte, no Auditório do Centro de Arte Moderna da referida Fundação, no Teatro Nacional de São Carlos, e em muitas outras salas do país.

A sua esporádica participação como cantor nas produções do Teatro Nacional de São Carlos em Lisboa foi sempre sublinhada muito favoravelmente pela crítica especializada.

O seu interesse pelo teatro levou-o a participar em espectáculos encenados por Nuno Carinhas, Carlos Quevedo, Ana Támen, Filipe La Féria, Luís Miguel Cintra, Giorgio Barberio Corsetti, Ricardo Pais e Cornelia Geiser e, sob a direcção de Bento Pinto da França, em produções para a televisão.

No cinema, foi dirigido por Monique Rutler, Joel Farga, Manoel de Oliveira e Ruy Guerra.

Apresentou-se como solista do Remix Ensemble e da Remix Orquestra sob a direcção dos Maestros Stefan Asbury e Peter Bergamin.

Concebeu e participou no espectáculo Duplo, uma produção do Teatro Nacional D. Maria II em colaboração com o Festival "Temps d' Images", apresentado em 2004/2005 no TNDMII, no Rivoli/Teatro Municipal, no Festival Internacional de Música de Mafra, no Teatro Viriato e no Centro Cultural de Cascais.

Foi director artístico do Estúdio de Ópera do Porto da Casa da Música (2001).

Foi o programador da área da música de FARO, Capital Nacional da Cultura 2005.

Desenvolve um trabalho continuado com o pianista Jeff Cohen.