Dido & Eneas

Dados do Evento

Data:
sexta, 25 maio 2018
Hora:
13:30
Local:
Foyer da Escola Superior de Música de Lisboa
Participante(s):

Elenco

 

Dido | Ana Sousa

Eneias | Francisco Henriques

Belinda | Beatriz Ventura

Segunda Dama | Joana Dias

Feiticeira | Alexandra Lopes

Primeira Bruxa | Arthur Filemon

Segunda Bruxa | Estrela Martinho

Espírito | Arthur Filemon

Marinheiro | Isabel Cruz Fernandes

 

Coro

Ana Cano

Margarida Sousa

Arthur Filemon

Beatriz Ventura

Isabel Cruz Fernandes

Alexandra Lopes

Ana Sousa, Joana Dias

Francisco Henriques

Estrela Martinho



Piano

Francisco Sassetti

 

Direcção Musical e Encenação

Sílvia Mateus

Dido & Eneas
25 maio
2018

A classe de Interpretação Cénica e Práticas de Ópera da ESML apresentará a ópera "Dido e Eneas" de Henry Purcell, esta sexta-feira dia 25 de Maio, às 13:30 no Foyer da escola.

Dido e Eneias é uma ópera trágica em três actos e um prólogo, com libreto de Nahum Tate. A história baseia-se no IV Canto da Eneida de Virgílio. A primeira apresentação terá sido no ano de 1688 na Escola Josias Priest girls’, escola em Londres para meninas.
A ópera passa-se em Cartago após a chegada de Eneias que veio procurar auxílio depois de ter fugido de Tróia que tinha sido destruída pelos gregos. Eneias enamora-se por Dido que ficou também encantada pela beleza do jovem troiano.

A acção desenrola-se ao longo de um dia, contando o drama que viveu a rainha Dido, ao sentir-se abandonada, pela partida de Eneias que tem que deixar Cartago para cumprir a sua obrigação de fundar a nova Tróia.

 

Acto I

No palácio de Cartago, Belinda, aia de Dido, tenta encorajar a rainha a mostrar seu amor por Eneias.Tem o apoio do resto da corte, que considera benéfica a união política entre os dois, mas não conseguem demover Dido da sua dor.

Eneias pergunta a Dido quando será correspondido o seu amor, mas a rainharesponde que não o pode amar. Belinda e os cartagineses encorajam as pretensões amorosas de Eneias.

 

Acto II

Uma feiticeira junta-se numa caverna com outras bruxas para tentarem organizar uma trama para impedir o amor entre Dido e Eneias. O objectivo é atraí-los para a caverna onde haverá um espírito que ordenará a Eneias que deixe Cartago. As bruxas festejam o plano cantando e dançando.

Num bosque distante, Eneias é atraído para a caverna das bruxas, onde o espírito, sob disfarce, diz que Júpiter ordena a sua partida. Eneias decide obedecer, mas lamenta a perda de Dido.

 

Acto III

Um marinheiro da esquadra de Eneias trata da partida e a restante tripulação comemora cantando e dançando. As bruxas também festejam com canto e dança. Eneias, no entanto lamenta-se mas Dido não acredita nele, exortando-o a partir enquanto ela morre. Dido lamenta-se dizendo a Belinda que se lembre dela.

Actividades e Notícias

Investigação

cesem polo2