Orquestra Gulbenkian

Foi em 1962 que a Fundação Calouste Gulbenkian decidiu estabelecer um agrupamento orquestral permanente, no início constituído apenas por doze elementos (Cordas e Baixo Contínuo), originalmente designada por Orquestra de Câmara Gulbenkian. Esta formação foi sendo progressivamente alargada, contando hoje a Orquestra Gulbenkian (denominação adoptada desde 1971) com um efectivo de sessenta e seis instrumentistas, que pode ser pontualmente expandido de acordo com as exigências dos programas executados.

Modificado em segunda, 23 abril 2018 17:58

A Camerata de Sopros Silva Dionísio vai representar a ESML e o nosso país no V Congresso Iberomericano em Lliria, Valência - Espanha de 15 a 17 de Julho, tendo a sua apresentação pública dia 16.

Camerata de Sopros Silva Dionísio
ESML
Este agrupamento da Escola Superior de Música de Lisboa foi criado no sentido de preencher um espaço vazio na área da música de Câmara para médias formações de sopros.
O nome de Silva Dionísio surge como merecida homenagem a um dos maestros mais notáveis na área da música para sopros, tendo sido maestro titular da Banda Sinfónica da GNR durante vários anos e responsável pelos cursos de formação de maestros para Bandas civis do actual INATEL.
A Camerata começou a sua actividade durante o ano lectivo de 2009/2010, sendo um ensemble retirado da Orquestra de Sopros, o qual permitia aos estudantes o contacto com um repertório mais específico. Após esta primeira experiência passou a usar a sua actual denominação, tendo músicos residentes que conferem a este agrupamento uma forte identidade que se pretende duradoura e de referência no panorama nacional.
A formação de base é um duplo Quinteto de Sopros, o qual é completado com outros instrumentos quando necessários para determinadas obras. O repertório abordado incide nas obras de referência para formações de sopros, procurando um vasta variedade de linguagens musicais representativas das diferentes épocas ou correntes musicais.

A Camerata de Sopros Silva Dionísio é regularmente dirigida pelos estudantes da Licenciatura em Direcção e Orquestra de Sopros da ESML. A direcção Artística está a cargo do docente Alberto Roque.
Flautas – Dina Hernandez, Sara Marques, Tiago Canto
Oboé – Salomé Alves, Rui Gonçalves
Clarinete – Daniel Frazão, Hugo Morais
Fagote – Diva Ventura, Filipe Tomás
Trompa – Gabriel Correia, Gonçalo Pedrosa, Tomás Figueiredo, Luís Sousa
Voz solista – Pedro Matos
 

Modificado em segunda, 05 agosto 2013 10:10

PEÇAS FRESCAS

um concerto ao fim da tarde
com a  novíssima música portuguesa
Grande  Auditório  da  ESML
12 Junho | 17h30

Obras de alunos de Composição da Escola Superior de Música de Lisboa, com a colaboração das classes de Canto e Instrumento

ORQUESTRA SINFÓNICA DA ESML EM DIGRESSÃO
Dir. Vasco Pearce de Azevedo
Solistas: Zdenka Kosnarová (8 de Junho); Pablo Márquez Carrascal (9 de Junho)

8 de Junho | 22.00H | Castelo do Alandroal | Concerto integrado na cerimónia de inauguração da Requalificação do Interior do Castelo do Alandroal (projecto Arqitectos Manuel e Francisco Aires Mateus).

Modificado em terça, 25 junho 2013 16:00

26 de Maio
Masterclasses | Worshops | Atelier Pequenos Flautistas | Treino Mental da Performance

 

Ciclo "Ano Portugal - Brasil" | Programa 4:

No dia 25 de Maio, a ESML recebe o quarteto de guitarras Quaternaglia, que apresentará um duplo programa constituído por uma master class no Pequeno Auditório (às 14h), seguido de um recital no Auditório Vianna da Motta, às 17h (entrada livre).
Para mais informações sobre este quarteto, visite:
http://www.quaternaglia.com.br/ 

Actividades e Notícias

Investigação

cesem polo2